Estrategias de marketing e suas funções



ESTRATÉGIAS DE MARKETING E SUAS FUNÇÕES (MIX DE MARKETING)

e-Marketing

O e-Marketing ainda é um tema bastante controverso para falar, uma vez que ninguém conseguiu unificar as várias teorias em torno dele.
No entanto, há uma coisa sobre a qual não há dúvida, que e-Marketing apareceu pela primeira vez sob a forma de várias técnicas implantadas por empresas pioneiras vendendo seus produtos através da Internet no início dos anos 90.

O frenesi em torno dessas novas técnicas de marketing criadas pelos e-tailers e apoiados pela internet rapidamente deu origem a uma nova dimensão do que conhecemos como Marketing: o e-Marketing (marketing eletrônico).

Existem muitas definições para o que e-Marketing é, o mais simples e mais curto sendo formulado por Mark Sceats, “e-Marketing é o marketing que usa a internet como mídia de manifestação”.

Uma definição de trabalho é aquela que vem de um grupo de especialistas de CISCO: o e-Marketing é a soma de todas as atividades que um negócio através do Internet com a finalidade de encontrar, de atrair, de ganhar e de reter clientes.

Mix de marketing

O mix de marketing é um conjunto de variáveis controláveis que influenciam a forma como os consumidores respondem ao mercado e consiste naquilo que a empresa pode fazer no sentido de influenciar a procura pelo seu produto, visando alcançar o nível desejado de vendas junto do seu mercado-alvo.

O conceito, apresentado por Neil Borden em 1949 como sendo uma lista de elementos importantes ou “ingredientes” que permitem desenvolver o programa de marketing de uma empresa, foi baseado na expressão utilizada por James Culliton na caracterização de um executivo de marketing como sendo um “misturador de ingredientes”.

Estratégia de e-Marketing

A estratégia de e-Marketing é normalmente baseada e construída sobre os princípios que governam o Marketing tradicional, off-line – o bem conhecido 4 P’s (Produto – Preço – Promoção – Posicionamento) que formam o mix de marketing clássico. Adicione os 3 P extra (People – Processes – Proof) e você tem todo o mix de marketing estendido.

Até aqui, não há muitos aspectos para diferenciar o e-Marketing do Marketing tradicional realizado offline: o mix de Marketing estendido (4 + 3 P’s) é construído em torno do conceito de “transacional” e seus elementos executam funções transacionais definidas pelo paradigma cambial .

O que dá ao e-Marketing sua singularidade é uma série de funções específicas, funções relacionais, que podem ser sintetizadas na fórmula 2P + 2C + 3S: Personalização, Privacidade, Serviço ao Cliente, Comunidade, Site, Segurança, Promoção de Vendas.

SETE FUNÇÕES DO E-MARKETING

Estas 7 funções do e-Marketing permanecem na base de qualquer estratégias de e-Marketing e têm um caráter moderador, ao contrário do mix de Marketing clássico que inclui apenas funções situacionais.

Funções de moderação do e-Marketing têm a qualidade de moderada, operam sobre todas as funções situacionais do mix (o clássico 4 P’s) e uns sobre os outros.

1. Personalização

O conceito fundamental de personalização como parte do mix e-Marketing reside na necessidade de reconhecer, identificar um determinado cliente para estabelecer relações (estabelecer relações é um objetivo fundamental do Marketing).

É crucial poder identificar nossos clientes no nível individual e recolher toda a informação possível sobre eles, com a finalidade de conhecer nosso mercado e poder desenvolver produtos, serviços e serviços personalizados.

Por exemplo, um cookie estrategicamente colocado no computador do visitante do site pode nos informar informações vitais sobre a velocidade de acesso disponível: em conseqüência, se sabemos que o visitante está usando uma conexão lenta (por exemplo, dial-up) vamos oferecer um baixo volume de nosso site, com conteúdo gráfico reduzido e sem aplicativos multimídia ou flash.

Isso facilitará a experiência de nossos clientes em nosso site e ele será impedido de deixar o site, pelo motivo que leva muito tempo para carregar suas páginas.

A personalização pode ser aplicada a qualquer componente do mix de Marketing; portanto, é uma função moderadora.

2. Privacidade

A privacidade é um elemento da mistura muito ligado ao anterior – a personalização.

Quando reunimos e armazenamos informações sobre nossos clientes e potenciais clientes (portanto, quando realizamos a parte de personalização do mix de e-Marketing) surge uma questão crucial: a forma como essas informações serão usadas e por quem.

Uma tarefa importante a ser feita ao implementar uma estratégia de e-Marketing é a de criar e desenvolver uma política sobre os procedimentos de acesso às informações coletadas.

Este é um dever e uma obrigação para qualquer comerciante consciente a considerar todos os aspectos da privacidade, desde que os dados são coletados e armazenados, dados sobre pessoas individuais.

Privacidade é ainda mais importante quando se estabelece o e-Marketing mix desde há muitos regulamentos e aspectos legais a serem considerados no que diz respeito à recolha e utilização de tais informações.

3. Serviço ao cliente

O serviço ao cliente é uma das atividades necessárias entre as funções de suporte em situações transacionais.

Vamos conectar os processos de atendimento ao cliente para a inclusão do parâmetro “time” nas transações.

Ao mudar de uma perspectiva situacional para uma relacional, e e-Marketing é principalmente baseada em uma perspectiva relacional, o comerciante viu-se de alguma forma forçado a considerar apoio e assistência em um nível não-temporal, permanentemente, ao longo do tempo.

Por estas razões, devemos considerar a função de Atendimento ao Cliente (na sua definição mais completa e maior) como essencial dentro do mix de e-Marketing.

Como podemos facilmente descobrir, o serviço (ou assistência se você desejar) pode ser realizada em qualquer elemento do clássico 4 P’s, daí o seu carácter moderador.

4. Comunidade

Todos nós podemos concordar que e-Marketing é condicionado pela existência desta rede impressionante que a internet é.

A mera existência de tal rede implica que os indivíduos, assim como os grupos eventualmente interagirão.

Um grupo de entidades que interagem para um propósito comum é o que chamamos de “comunidade” e logo veremos por que é de absoluta importância participar, fazer parte de uma comunidade.

A lei de Metcalf (nomeada após Robert Metcalf) indica que o valor de uma rede é dado pelo número de seus componentes, mais exatamente o valor de uma rede é igual ao quadrado do número dos componentes.

Podemos aplicar esta lei simples às comunidades, pois elas são uma rede: concluiremos então que o valor de uma comunidade aumenta com o número de seus membros.

Este é o poder das comunidades; é por isso que temos de ser uma parte dela.

Os clientes de uma empresa podem ser vistos como parte de uma comunidade onde eles interagem (independente ou influenciado pelo comerciante) portanto, desenvolver uma comunidade é uma tarefa a ser desempenhada por qualquer negócio, embora nem sempre seja visto como essencial.

Interações entre os membros de uma tal comunidade pode abordar qualquer uma das outras funções de e-Marketing, para que ele possa ser colocado ao lado de outras funções moderadoras.

5. Site

Vimos e concordamos que as interações de e-Marketing ocorrem em uma mídia digital – a internet. Mas essas interações e relações também precisam de uma localização adequada, para estarem disponíveis a qualquer momento e em qualquer lugar – um local digital para interações digitais.

Esse local é o que chamamos de “site”, que é o nome mais difundido para ele.

É agora o momento de mencionar que o “site” é apenas uma forma de um “site” e não deve ser confundido ou visto como sinônimos.

O “site” pode assumir outras formas também, como um Palm Pilot ou qualquer outro dispositivo portátil, por exemplo.

Esta localização especial, acessível através de todo o tipo de tecnologias digitais está moderando todas as outras funções do e-Marketing – é então uma função moderadora.

6. Segurança

A função de “segurança” emergiu como uma função essencial do e-Marketing quando as transações começaram a ser realizadas através de canais de internet.

O que precisamos ter em mente como profissionais de marketing são duas questões sobre segurança:

– segurança durante as transações realizadas em nosso site, onde devemos tomar todas as precauções possíveis para que terceiros não possam acessar qualquer parte de uma transação em desenvolvimento;

– segurança dos dados coletados e armazenados, sobre nossos clientes e visitantes.

Um comerciante honesto terá de considerar estas possíveis causas de mais problemas e tem de cooperar com o departamento de TI da empresa, a fim de ser capaz de formular mensagens convincentes (verdadeiro e honesto!) para os clientes de forma que seus dados pessoais são protegidos de olhos não autorizados.

7. Promoção de Vendas

Pelo menos, mas não por último, temos de considerar as promoções de vendas quando construímos uma estratégia de e-Marketing.

Promoções de vendas são amplamente utilizados no marketing tradicional, bem como, todos sabemos isso, e é uma excelente estratégia eficiente para atingir metas de vendas imediatas em termos de volume.

Esta função conta com a capacidade do vendedor de pensar de forma criativa: é necessário muito trabalho e inspiração para encontrar novas possibilidades e novas abordagens para o desenvolvimento de um plano de promoção eficiente.

Por outro lado, o comerciante precisa acompanhar-se continuamente com as últimas tecnologias e aplicações da Internet para que ele possa explorá-las plenamente.

Para concluir, vimos que o e-Marketing implica novas dimensões a serem consideradas além das herdadas do Marketing tradicional.

Essas dimensões giram em torno do conceito de funções relacionais e são uma obrigação a ser incluída em qualquer estratégia de e-Marketing para que ela seja eficiente e produza resultados.

Notas:

Visite nossa página no facebook: https://www.facebook.com/rendaextraonline15/

Conheça nosso canal no You tube: http://bit.ly/1Rst4x1

Fontes de pesquisa: Otilia Otlacan, Wikipédia, Profits from home.

Sinta-se a vontade para deixar seus comentários.Assim posso publicar artigos mais relevantes de seu interesse.

vianello

Julio Vianello é empreendedor digital desde 2013. Acredita que o marketing digital é um mercado em expansão e seu objetivo é ajudar as pessoas a ter seu espaço no mundo digital através de um negócio próprio e rentável.

Website: http://www.virtualsucesso.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *